Últimas Notícias

VEJA O QUE ACONTECEU NAS DUAS VEZES EM QUE O BRASIL ENFRENTOU A 'ÓTIMA GERAÇÃO BELGA'



O Brasil tem pouquíssimos confrontos na história contra a Bélgica e não pega o rival em um duelo profissional desde 2002, quando venceu nas oitavas de final da Copa do Mundo. Mesmo assim, já teve um duelo de fato com a famosa ‘ótima geração belga’.

Os jogos não entram no histórico oficial do confronto porque aconteceram na Olimpíada de 2008, com os times sub-23 de cada país.

O primeiro duelo foi logo na estreia. A seleção brasileira, então comandada por Dunga, foi a campo com Renan; Rafinha, Alex Silva, Breno e Marcelo; Ramires, Hernanes, Anderson, e Diego; Ronaldinho Gaúcho e Alexandre Pato. Ao lado de Thiago Silva, que estava no banco, Marcelo é o único daquela equipe que está na Copa do Mundo.

Já a Bélgica vivia justamente o começo as sua ‘ótima geração’ – dois anos antes, o pontapé inicial do projeto que revelou todos os craques atuais havia sido dado. O time saiu jogando com Bailly; De Roover, Vermaelen, Kompany e Pocognoli; Vertonghen , Dembélé e Fellaini; Mertens, Mirallas e De Mul.

Seis daquele time estão na Copa: Vermaelen, Kompany, Vertonghen, Fellaini, Dembélé e Mertens.

Com a bola rolando, a Bélgica ia segurando o Brasil até os 27 da etapa final, quando Kompany derrubou Diego para parar contra-ataque e acabou expulso pelo sendo expulso pelo segundo cartão amarelo. Pouco mais de seis minutos depois, Hernanes fez um belo gol que definiu a vitória brasileira por 1 a 0.

Depois, já aos 42, Fellaini ainda foi expulso por um lance com Rafinha em que ninguém entendeu muito bem o que o juiz viu.

Os dois seguiram na competição até se encontrarem novamente na disputa de terceiro lugar. O Brasil vinha de uma pesada derrota para a Argentina de Messi, Aguero e cia. na semi, enquanto a Bélgica havia caído para a Nigéria.

Jô ganhou a vaga de Pato do lado brasileiro, enquanto os expulsos Kompany e Fellaini acabaram ficando no banco para as entradas de Haroun e Simaevs.

E, desta vez, o Brasil teve mais facilidade: vitória por 3 a 0, justamente com dois gols de Jô – Diego completou o placar.

Curiosamente, o Brasil ficou perto de enfrentar a gerção belga de novo. O técnico Tite revelou nesta quinta-feira que a seleção pensava na Bélgica como uma das rivais dos amistosos pré-Copa, mas acabou optando por enfrentar a Croácia.

"O poder criativo é muito forte, a qualidade que a Bélgica tem. São dois times que primam pela qualidade do futebol. Vai ser um grande jogo", elogiou o comandante brasileiro.

"A Bélgica não é só Lukaku, certamente é um grande atacante, mas a principal maneira de parar o adversário é estar atento a todas as jogadas e a todos os jogadores, que são de qualidade, decisivos, habilidoso, vertical. Nosso sistema defensivo vai entrar para neutralizar todas as armas adversárias. A Bélgica nos exige ainda mais concentração, capacidade técnica, mas vamos entrar atentos. Para vencer um jogo desse, temos que fazer o melhor", completou Miranda, que será capitão na partida.

Brasil e Bélgica se enfrentam nesta sexta-feira, às 15h (de Brasília), pelas quartas de final da Copa do Mundo em Kazan.

Fonte: Portal Valle/ESPN

Sem comentários