Últimas Notícias

GUERRERO FORA DA COPA



O atacante Paolo Guerrero, astro do Flamengo e capitão da seleção do Peru, teve a suspensão por doping ampliada de 6 para 14 meses e não poderá disputar a Copa do Mundo da Rússia-2018, anunciou nesta segunda-feira a Corte Arbitral do Esporte (CAS).

O CAS, com sede em Lausane, na Suíça, considerou que Guerrero "não tentou melhorar seu rendimento ingerindo a substância proibida", mas responsabilizou o atacante por um "erro ou negligência".

O CAS considera que Guerrero deveria ter "tomado medidas" para prevenir o não cumprimento das normas antidoping.

"Ele está em seu quarto, destroçado e deprimido. Estão cortando as pernas de Guerrero com essa suspensão", disse Petronila Gonzáles, mãe de Paolo, à rádio RPP.

"É o melhor jogador do Peru. A verdade vai vir à tona. Meu filho se contaminou na Federação Peruana de Futebol, isto é uma injustiça. Eu criei um filho muito bom, é a maior dor da minha vida", acrescentou a mãe.

O capitão da seleção deu "positivo" pelo metabólito da cocaína benzoilecgonina, substância incluída na lista de proibições da Agência Mundial Antidoping (AMA), após teste realizado em 5 de outubro ao final da partida das Eliminatórias da Copa contra a Argentina.

O jogador de 34 anos tinha sido suspenso inicialmente por um ano, o que resultou no desfalque do atacante na repescagem contra a Nova Zelândia, que valeu a vaga no Mundial.

A Fifa anunciou no final de dezembro que a pena foi reduzida para seis meses.

Tanto o jogador, que pedia a anulação da suspensão, quando a AMA apelaram a decisão em fevereiro. A AMA pediu uma suspensão entre um e dois anos para o jogador.

A punição de seis meses terminou no dia 3 de maio. Guerrero entrou em campo com a camisa do Flamengo três dias depois, apesar de estar esperando a decisão do CAS para saber se poderia ou não estar na Copa do Mundo.

A máxima instância da jurisprudência esportiva lembrou que a Fifa prevê sanções de "pelo menos um ano" em seu código antidoping para os casos em que considera que o motivo da suspensão seja "falta leve ou negligência".

O CAS decidiu que "a punição mais apropriada são 14 meses, segundo o grau da falta de Guerrero". O castigo tira o atacante da Copa do Mundo da Rússia.

A seleção do Peru está no Grupo C ao lado de França, Austrália e Dinamarca.

Sem comentários