Últimas Notícias

COMBATE À VIOLÊNCIA CONTRA AS MULHERES

ESTADO REFORÇA AÇÕES DO MUNICÍPIO DE COMBATE ÀS VIOLÊNCIAS CONTRA MULHERES




Os resultados positivos alcançados pelo Programa Borboleta, criado em 2017, desenvolvido pela Prefeitura de Luís Eduardo Magalhães, por meio da secretaria de Segurança, Ordem Pública e Trânsito, chamaram a atenção da secretaria de Políticas para Mulheres, do Governo da Bahia. Em visita ao município nesta terça-feira (15), duas representantes conheceram a estrutura, a forma de trabalho e avaliaram as estatísticas. 

O programa foi criado com a finalidade de desenvolver políticas públicas de enfrentamento à violência contra as mulheres. Desde então, os números apresentam quedas frequentes, também pelo aumento das denúncias.

Para a coordenadora executiva da Secretaria de Políticas para Mulheres, Jucinalva Peruna, a iniciativa do poder público municipal é um exemplo para todo o estado e os resultados comprovam a seriedade do trabalho desenvolvido no município. “A partir do momento que os agressores percebem a intolerância da violência contra a mulher a realidade começa a mudar e é o que ocorre em Luís Eduardo Magalhães”, argumentou Peruna. 

Além de conhecer o trabalho, a Secretaria de Política para as Mulheres veio garantir apoio ao Programa Borboleta. Em breve, a equipe do governo estadual, por meio do Centro de Referência no Atendimento à Mulher, disponibilizará treinamento, implementação de projetos e a presença de uma unidade móvel para atender as comunidades da zona rural. 

Outra iniciativa será a inserção da campanha “Respeite as Mina”, que combate as violências física, psicológica, sexual e o feminicídio. A ação também atua em eventos para inibir o assédio sexual. 

Para a coordenadora estadual do eixo de enfrentamento da violência contra as mulheres, Flávia Reis, o combate à violência contra a mulher em Luís Eduardo Magalhães vai apresentar resultados surpreendentes. 

“Temos certeza de que a rede de proteção às mulheres vai passar por uma verdadeira revolução. A vida de quem está em risco não espera e a integração entre os poderes é fundamental para garantir a segurança das pessoas ameaçadas”, frisou. 

Para a coordenadora do Programa Borboleta, Flávia Rizkalla, o apoio do Governo da Bahia será um reforço importante para inibir a violência contra as mulheres no município e a colaboração das vítimas também é fundamental para a redução no número de casos. 

“Todas as vítimas devem registrar o Boletim de Ocorrência na delegacia de polícia. Dessa forma os agentes de segurança têm condições de investigar o caso e adotar as medidas adequadas contra os infratores”, explicou. 

Do ano passado para cá, o Programa Borboleta atendeu 225 mulheres. Para fazer denúncia de agressores, as vítimas podem ligar para o número (77) 98802-3662 ou para a Central de Atendimento à Mulher, no número 180. A identidade de quem denunciar é mantida em sigilo.

Sem comentários