Últimas Notícias

ABAPA PARTICIPA DIA DE CAMPO EM BRASÍLIA

Técnicos da Abapa participam de Dia de Campo em Brasília para manejo da ramulária do algodão


Na última sexta-feira (4), técnicos e representantes da Associação Baiana dos Produtores de Algodão (Abapa) participaram do Dia de Campo para Manejo da Ramulária, na Fazenda Pamplona, do grupo SLC Agrícola. O objetivo foi observar, in loco, o aspecto de ataque da ramulária, do controle e da ineficiência dos produtos. Durante o Dia de Campo, no período da manhã, foram visitadas duas áreas experimentais onde foram inseridas práticas de controle e testes com novas tecnologias para o controle da ramulária, fungo que prejudica a produtividade das lavouras de algodão em todo o País. O evento, organizado pela Basf em parceria com a Associação Brasileira do Agronegócio (Abrag) e Associação Brasileira dos Produtores de Algodão (Abrapa), reuniu produtores, consultores, técnicos, lideranças e representantes de órgãos como o Ministério da Agricultura, Embrapa, Anvisa e Ibama.
No período da tarde, foram ministradas palestras pelos pesquisadores da Embrapa, Fundação Chapadão, Basf, e técnicos de consultorias agronômicas sobre os desafios e novas alternativas para o controle e manejo da ramulária. Presente ao evento, juntamente com o diretor-executivo da Abapa, Lidervan Morais, o coordenador do programa fitossanitário da entidade, Antônio Carlos Araújo, acredita que o Dia de Campo reforça a preocupação dos produtores e técnicos da área com o fungo, cuja ocorrência é maior no final do ciclo da cultura. “Juntamente com o bicudo, a ramulária é considerada uma das principais doenças do algodoeiro no cerrado brasileiro com abrangência e intensidade, principalmente em áreas onde se cultiva o algodoeiro sem a prática da rotação de culturas”, explica.
Na oportunidade, os participantes puderam se aprofundar também sobre os desafios e estratégias para a cadeia do algodão brasileiro, com o diretor-executivo da Abrapa, Márcio Portocarrero, e sobre as visões regionais da produção de algodão, com os pesquisadores de entidades e consultorias da área agronômica dos estados produtores de algodão. Para o produtor, consultor e conselheiro da Abapa, Celito Breda, que também acompanhou as ações do Dia de Campo, as pesquisas para o manejo deste fungo são fundamentais para apoiar os produtores na redução de custos com a aplicação de defensivos e para garantir a maior qualidade da fibra incrementando em sua rentabilidade no período de comercialização.
“Tivemos um grande avanço nas pesquisas de manejo da ramulária com a criação de ensaios em rede oficial, criado em por iniciativa da Bahia coordenação geral da Embrapa. Estes resultados dos ensaios da rede deixarão os produtores mais seguros quanto à utilização dos fungicidas para o controle da doença e quanto às suspeitas de e se surgirem produtos com indícios de perda da eficiência no campo”, ressaltou. Da Bahia, participam da “Rede de Ensaios da Ramulária” a Fundação Bahia e a Círculo Verde Consultoria Agronômica.

Assessoria de Imprensa Abapa 

Sem comentários