Últimas Notícias

TRANSPORTE ESCOLAR PUXA O FREIO POR FALTA DE PAGAMENTO EM ANGICAL


Gilson Bezerra, após um ano no comando do município não consegue manter os compromissos
Por meio das redes sociais a população de Angical mais uma vez foi surpreendida pelas mazelas da atual gestão, alunos que residem nos povoados distantes onde as escolas foram fechadas pela gestão sob a alegação de não ter como manter o funcionamento, hoje não conseguiram chegar ao destino, a sala de aula.
O que já era esperado, aconteceu, os números exatos ninguém informa, mas de acordo com os próprios motoristas (donos dos transportes) desde de o ano passado que a Prefeitura de Angical não paga.
Na polêmica em torno do fechamento das escolas do interior do município a Prefeitura garantiu que teria transporte escolar regularmente, mas na manhã desta segunda-feira os pais voltaram a se preocupar com a situação.
Na semana passada teve ônibus, mas não teve aula, alunos conseguiram chegar a escola mas os professores cruzaram os braços pela falta de pagamento do terço de férias, a gestão até agora não se manifestou sobre a atuação de hoje e a cada dia a população fica mais desconfiada da gestão que vem sendo aplicada pelo prefeito Gilsão.
“ O que eu fiquei sabendo é que eles estão sem receber há 5 meses e sem nenhuma previsão, hoje eles resolveram os serviços suspender por tempo indeterminado” disse um aluno do povoado Junco a reportagem.
 Após a gestão passada, Gilsão teve as contas rejeitadas pela Câmara. Por sete votos a favor e dois contrários a Câmara de Angical reprovou, no 22/abril de 2011, as contas do ex-prefeito do município, Gilson Bezerra, o popular Gilsão (PSB), referentes ao exercício financeiro de 2011. Os edis aprovaram o parecer de autoria da Comissão de Finanças e Orçamento da Casa – presidida por Willian James (PV) e relatada por Carlos da Rocha (PCdoB) – derrubando o parecer do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) que opinava pela aprovação.

Além dos parlamentares mirins citados, Alex Azevedo (PCdoB), Edimar Vieira (PSC), Josafá Ramos (PT), Emerson Mariani (PMDB) e Edson Silva de Matos, o Pereira (PP), também votaram pela rejeição das contas. Já Noel Ramos Bastos e Nizaldo Silva de Souza, ambos do PSB, preferiram acompanhar o despacho do TCM, optando pela aprovação em favor do ex-gestor de Angical.
Mesmo assim Gilsão conseguiu voltar a vida pública e em 2016 a população o reconduziu ao cargo de prefeito de Angical, população essa que já não o aprova mais.  RELEMBRE


AGUARDANDO MAIS INFORMAÇÕES

Sem comentários