Últimas Notícias

MUTIRÃO PARA ENCAMINHAMENTO AO PRIMEIRO EMPREGO CHEGA À REGIÃO METROPOLITANA DE SALVADOR



A primeira oportunidade de ingressar no mercado de trabalho está mais próxima para aproximadamente 500 candidatos que terminaram cursos profissionalizantes oferecidos pelo Governo do Estado, na Região Metropolitana de Salvador (RMS). Nesta quinta-feira (15), profissionais recém-formados dos municípios de Camaçari, Dias D’Ávila, Mata de São João e São Sebastião do Passé estão participando de mais um mutirão de contratações do Programa Primeiro Emprego, no Centro Territorial de Educação Profissional (Cetep) Metropolitano de Salvador, em Camaçari. A expectativa é que 100 deles já tenham sua carteira assinada imediatamente. 

Técnico em Logística, Nicolas Molina, 19 anos, foi um dos primeiros a serem atendidos na ação, em Camaçari. “Eu já procurei emprego na minha área e não encontrei. As vagas são para quem tem experiência. Agora, com essa oportunidade, pode ser que eu consiga vagas melhores ali na frente. Então, para mim, é uma grande oportunidade. A partir desse primeiro emprego, eu posso crescer mais e mais. Estou muito feliz, e creio que vai dar tudo certo a partir de agora”. 

A aluna do curso profissionalizante em Meio Ambiente, Ellen Martins, 16, ainda está estudando. Ela se empolgou vendo o mutirão sendo realizado na sua escola. “Eu faço curso profissionalizante porque é uma oportunidade de terminar o Ensino Médio e já conseguir um trabalho. Mas conheço muita gente que não consegue o estágio, para entrar no mercado de trabalho. Essa oportunidade que está sendo feita aqui é importante, pois encaminha as pessoas para as vagas de estágio”. 

Nove mil contratados até o final do ano

Segundo o superintendente de Desenvolvimento do Trabalho da Secretaria do Trabalho, Emprego e Renda do Estado, Alexandro Reis, a ação é um esforço conjunto também com a Secretaria da Educação e da Casa Civil. “A meta é realizar essa busca ativa para atingir o número de nove mil contratados até o final de 2018. O mutirão é um esforço para localizar as pessoas que não fizeram a atualização cadastral. A busca ativa é feita através da convocação por telefone. Disponibilizamos o recadastramento também via internet, no site do programa [www.primeiroemprego.setre.ba.gov.br]". 

O coordenador geral do Serviço de Intermediação ara o Trabalho (SineBahia), Ildázio Pitanga, afirmou que mais de cinco mil jovens já foram encaminhados pelo Programa Primeiro Emprego para o setor público. “Nós, do SineBahia, atualizamos esses cadastros na perspectiva de encaminhar também para as vagas do setor privado, sobretudo, aquelas pessoas que têm mais de 12 meses de carteira assinada”. 

Para o preenchimento das vagas, verifica-se as notas médias durante todo o curso (ranking) e a preferência é dada àqueles com maior nota. Então, os jovens serão encaminhados para uma possível contratação com carteira de trabalho assinada e todos os direitos garantidos.

Quem pode participar?

O Programa Primeiro Emprego destina-se a jovens e adultos que concluíram os cursos técnicos de nível médio nos anos de 2015, 2016 e 2017, na rede estadual de Educação Profissional e Tecnológica, e não atende quem concluiu ou está fazendo o curso superior em universidades públicas ou privadas. Para estes, o Governo do Estado promove o Programa Partiu Estágio e o Programa Mais Futuro. Os próximos municípios a receberem o mutirão, neste mês, serão Alagoinhas (19) e Feira de Santana (22). 

Para a atualização cadastral é preciso estar com as carteiras de trabalho e de identidade (RG) e de reservista, CPF, título de eleitor, último comprovante de votação, comprovante de residência, currículo atualizado, certificado de conclusão do curso ou diploma ou histórico escolar. Para os casados ou com filhos, certidão de casamento, certidão de nascimento caso tenha filho, cartão de vacinação (dependente com até cinco anos de idade), comprovante de escolaridade (dependente após seis anos), conta bancária, duas fotos 3x4.

Os contratos têm duração de 24 meses no Estado, por meio das Fundações. A remuneração nas instituições privadas é a partir de um salário mínimo. Nas Fundações, o contemplado terá, além de salário mínimo, plano de saúde opcional (Planserv), alimentação, vale transporte e processo formativo vinculado a sua área e ao serviço público.

Fotos: Elói Corrêa/GOVBA

Sem comentários