Últimas Notícias

MARTINHO CRITICA PREFEITO DO RIO


Martinho da Vila critica prefeito do Rio por decisões sobre Carnaval

O Carnaval de 2018 trouxe combinação de sorte para Martinho da Vila: seu aniversário coincide com o desfile da Vila Isabel na Sapucaí.

Na última vez em que isso aconteceu, em 2013, a escola que ele carrega no nome -e cuja história virou tema de seu CD recém-lançado, "Alô, Vila Isabeeel!!!"-sagrou-se campeã, com samba-enredo sobre a vida no campo, do qual ele era um dos autores.

Martinho faz 80 anos. Além de comemorar no desfile da Vila Isabel -previsto para a madrugada desta segunda (12)-, ele também foi homenageado pela paulistana Unidos do Peruche, que teve o cantor como enredo.

As comemorações das oito décadas de vida continuarão ao longo do ano (há documentário, musical e outros projetos em andamento), mas Martinho está relaxado.Na conversa com a reportagem, na tarde de sexta-feira (2), nos jardins do condomínio em que vive, na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio), o sambista insinuou estar entrando numa fase de pausa.


Após 50 discos lançados, não vê mais sentido em gravar álbuns ("Não vende"). Tampouco exercerá neste ano sua outra paixão, a literatura -tem 15 livros publicados.

Disse ainda estar de férias do noticiário, mas, provocado, fala sobre a condenação de Lula, os ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) e a prisão de Sérgio Cabral, que ele conhece desde criança.

Durante toda a entrevista, manteve o sorriso constante, mesmo quando falou de assuntos que lhe consternam, como o preconceito racial que já sofreu. "Você vê o retrato do governo do Brasil, de qualquer Estado ou prefeitura, não tem negros."

O corte de verba da prefeitura afetou as escolas [o repasse caiu à metade]?

MARTINHO DA VILA - Afetou mais as do grupo de acesso, de menor poder financeiro. As escolas competitivas têm patronos, patrocinadores, mil coisas. E são mais organizadas, também ganham muito dinheiro durante o ano. CONTINUE LENDO!

Sem comentários