Últimas Notícias

LUÍS EDUARDO MAGALHÃES FORA DO RISCO DE FEBRE AMARELA

De acordo com o setor de imunização do município de Luís Eduardo Magalhães, o prefeito Oziel Oliveira (PDT), não tem medido esforços para seguir as campanhas lançadas pelo Ministério da Saúde e as obrigações que competem ao município, é graças a essa dedicação que o município ficou fora de risco de várias doenças, inclusive a febre amarela, que na Bahia apenas a região metropolitana e a capital Salvador foi incluída.
A coordenadora Elizabete Moreira Alves disse que foi informada pela Secretaria de Estado da Saúde que Luís Eduardo segue fora da área de risco,  ela garante que no município essa demanda estar controlada, "não tivemos surtos ou casos registrados, mantemos o nosso estoque para qualquer emergência" garantiu.
Elizabete disse ao PORTAL VALLE que tudo segue como rotina, lembrando que, quem já tomou uma dose não precisa repetir.  

Entre fevereiro e março deste ano, 75 municípios de São Paulo, do Rio de Janeiro e da Bahia vão realizar campanhas de vacinação contra a febre amarela com doses fracionadas. A decisão, segundo o ministro da Saúde, Ricardo Barros, foi adotada mediante recomendação e autorização da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O fracionamento nada mais é do que a aplicação de uma dose menor do que a prescrita tradicionalmente. Dessa forma, um frasco com cinco doses da vacina padrão pode imunizar até 25 brasileiros com esse método.

De acordo com o ministério, é uma medida preventiva e emergencial adotada em razão do surto da doença no país e que será implementada em áreas selecionadas. “A dose fracionada, até o presente momento, tem mostrado exatamente a mesma capacidade de imunização que a integral”, disse o Ricardo Barros. De acordo com ele, não há falta de vacinas.

A dose padrão da vacina contra a febre amarela protege uma pessoa por toda a vida, enquanto a fracionada dura por pelo menos oito anos. Estudos em andamento estão avaliando os efeitos em longo prazo da dose fracionada. Ou seja, é possível que ela nos resguarde por até mais do que oito anos.


Quem deve tomar
Ao todo, 19,7 milhões de pessoas devem ser imunizadas nos três estados, sendo 15 milhões com doses fracionadas e 4,7 milhões com a concentração padrão. Serão priorizadas para as doses completas as crianças de 9 meses a 2 anos de idade, pessoas com condições clínicas especiais como aids, doenças hematológicas ou após término de quimioterapia, gestantes (com anuência do doutor) e viajantes internacionais, mediante apresentação do comprovante de viagem.

Já a versão fracionada será administrada durante esse período a outros brasileiros acima dos 2 anos de idade que estiverem nas áreas em questão. Sujeitos com mais de 60 anos devem se consultar com o médico antes de tomar a picada.

Qualquer vacina contra a febre amarela permanece contraindicada – salvo outra orientação dos profissionais – a pacientes imunodeprimidos ou em tratamento contra o câncer, a alérgicos a ovo.


Campanhas nos estados
No estado de São Paulo, 4,9 milhões de pessoas vão receber a dose fracionada e 1,4 milhão, a dose padrão em 52 municípios. O período da campanha será de 3 a 24 de fevereiro, sendo os dias 3 e 24 (sábados) os dias D de mobilização. Veja as cidades incluídas na campanha:

© Fornecido por Abril Comunicações S.A.

No Rio de Janeiro, 2,4 milhões de pessoas devem receber a dose fracionada e 7,7 milhões, a padrão em 15 municípios. Em razão do carnaval, a campanha acontece entre 19 de fevereiro e 9 de março, sendo o dia 24 o dia D de mobilização.

© Fornecido por Abril Comunicações S.A.


Já na Bahia, 2,5 milhões de pessoas serão vacinadas com a dose fracionada e 813 mil com a dose padrão em oito municípios. Também em razão do carnaval, a campanha será feita de 19 de fevereiro a 9 de março, sendo o dia 24 o dia D de mobilização.

© Fornecido por Abril Comunicações S.A.


Informações de Luís Eduardo Magalhães: Setor de imunização/Coordenadora Elizabete Moreira Alves

Nenhum comentário