Últimas Notícias

Major da PM baiana ganha Prêmio Claudia

Denice Santiago conquistou o prêmio pelas ações na Ronda Maria da Penha

A comandante da Operação Ronda Maria da Penha, major Denice Santiago, conquistou na segunda-feira (2) à noite o Prêmio Claudia, na categoria Políticas Públicas, pelas ações desenvolvidas desde a criação da unidade especializada da PM que protege mulheres vítimas de violência no estado da Bahia.

A 22ª edição da maior premiação feminina da América Latina aconteceu na capital paulista, na Sala São Paulo, onde também foram premiadas outras mulheres pelo talento, histórias de superação e trabalhos realizados nas categorias: Trabalho Social, Ciências, Cultura, Negócios, Revelação, Eles por Elas, Consultora Natura Inspiradora.

Na categoria Políticas Públicas, a major Denice concorreu com outras duas mulheres: Merula Steagall, fundadora da  Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale) e militante para a garantia de direitos dos doentes com câncer, e Priscila Cruz, da ONG Todos pela Educação, que abraçou a causa pelos direitos à Educação Básica gratuita e ao ensino de qualidade no Brasil.

"Esse prêmio serve para que muitas mulheres saibam que elas não precisam desistir, que elas podem ressignificar suas vidas. E, aos policiais, queria dizer que estou muito orgulhosa de poder representá-los. Essa é a polícia que funciona", afirmou a major, ao CORREIO, por telefone, nesta terça-feira (3). 

'A Salvadora de Marias'
Em março, o CORREIO contou a história da major Denice - que, na época, era uma das únicas três mulheres com a patente de major na Polícia Militar baiana. Na ocasião, ela revelou o apelido de 'salvadora de Marias', que ganhou de uma das mulheres protegidas por ela e pela Ronda Maria da Penha. A alcunha era uma espécie de homenagem a todas as mulheres comuns - as Marias - que foram ou ainda são vítimas de violência doméstica todos os dias. 

Logo que a notícia de que tinha ganhado o prêmio correu pelas redes sociais, a major recebeu uma mensagem especial: era da assistida que lhe deu o apelido. "Ela disse que estava emocionadíssima e agradeceu muito. Disse que ainda vai retribuir o que fizemos pela vida dela". Para a major, no fim das contas, o prêmio é muito mais 'das Marias' do que dela. "Por isso, agradeci, no discurso, que elas nos deixassem fazer isso por elas". 

Quando seu nome foi revelado como ganhadora da premiação, a major Denice Santiago agradeceu aos familiares e amigos, dedicando especialmente a conquista à tropa da Polícia Militar da Bahia.

“Quero dedicar esse prêmio a todos policiais militares do estado da Bahia, 32 mil homens e mulheres, que fazem a polícia da qual sou parte. Um agradecimento especial a todos policiais da Ronda Maria da Penha que estão ao meu lado protegendo as mulheres. Agradeço também a elas, mulheres que permitem que eu cuide delas e as salve diariamente”, revelou a oficial com muita emoção.

Novas Rondas
Depois de levar a Ronda Maria da Penha para sete cidades baianas (além de Salvador, há equipes em Feira de Santana, Juazeiro, Paulo Afonso, Vitória da Conquista, Itabuna e Senhor do Bonfim), é a vez dos municípios de Barreiras, no Centro-Oeste baiano, e Ilhéus, no sul da Bahia, receberem o serviço. "Barreiras já está tudo pronto, deve sair até novembro. Em Ilhéus, estamos em fase de capacitação, mas sai esse ano também", garante a major. 

Em dois anos e sete meses de atuação a Operação Ronda Maria da Penha da PMBA já prendeu 84 agressores, fiscalizou 6.136 medidas protetivas e atende atualmente 1.516 mulheres vítimas de violência em todo estado.





Sem comentários