Últimas Notícias

Em audiência, secretário mostra como novo Hospital de Ortopedia vai desafogar fila por cirurgias


Fonte: Secap
Texto: Rodrigo Miotto


O secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, reuniu-se duas vezes nesta semana com deputados da Assembleia Legislativa para mostrar como será o funcionamento do novo Hospital de Traumatologia e Ortopedia, que será inaugurado pelo Governo do Maranhão em setembro. Os encontros foram para esclarecer dúvidas, prestar contas e alcançar o máximo de transparência possível. Os parlamentares destacaram o impacto positivo que a nova unidade vai trazer.

O hospital está sendo concluído e vai funcionar em São Luís. Na terça-feira (23), uma comitiva visitou o prédio da nova unidade. Nesta quarta-feira (23), foi a vez da audiência na Assembleia Legislativa. O secretário de Saúde apresentou mais informações sobre o equipamento, que aumentará em cinco vezes o número de cirurgias ortopédicas na capital.
Os Hospitais do Câncer do Maranhão, antigo Hospital Geral, e o Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão (HUUFMA), unidades referência em cirurgia ortopédica de alta complexidade no estado, juntos, possuem 10.500 pacientes na fila de espera pelo procedimento.

O deputado estadual Marco Aurélio (PC do B) destacou a importância do HTO para suprir um déficit na oferta de tratamento ortopédico. “Só podemos reconhecer e dar mérito ao trabalho do governo Flávio Dino ao inaugurar esse hospital. Isso vai assegurar que os pacientes ortopédicos sejam atendidos com rapidez e eficiência. Acabar com o tormento de quem espera até 8 anos numa fila. Vamos deixar quem trabalha, trabalhar”, elogiou.

A construção de um novo prédio custaria R$ 22 milhões aos cofres públicos, além do período mínimo de 3 anos até a conclusão da obra. “O Governo apresentou todas as informações que provam que a decisão do aluguel é a opção mais barata e rápida para garantir a inauguração do hospital de emergência na área ortopédica. O secretário mostrou a transparência e a urgência desse contrato. Os milhares de pacientes a espera de cirurgia só têm a ganhar”, enfatizou o deputado Rogério Cafeteira (PSB).

Os deputados Bira do Pindaré (PSB) e Andréa Murad (PMDB) pediram esclarecimentos sobre o aluguel do imóvel do prédio da antiga Clínica Eldorado, que sediará o HTO.

Bira ponderou que a obra será relevante para a população. “Nós estivemos no prédio e o trabalho que está sendo feito é extraordinário, muito acima da média do que é um hospital não só público, até mesmo de hospitais privados. É um padrão elevado de condições materiais, físicas, de infraestrutura que está sendo colocada ali. É algo realmente satisfatório do ponto de vista da necessidade da população”, disse Bira.

O secretário da SES fez uma retrospectiva a respeito do aluguel do imóvel, medida também adotada em governo anterior. “No passado, em 2008 até 2011, o Governo pagou entre R$ 150 mil e R$ 200 mil, a depender do ano, pela prestação do serviço na unidade, que não prestou um serviço exclusivo para o Estado. Hoje, pagamos R$ 90 mil, um valor menor pelo aluguel do prédio destinado ao nosso uso exclusivo. O contrato inclui o prédio e o os equipamentos que compõem o hospital”, esclareceu.

Sobre o desconto no valor do aluguel, Carlos Lula reafirmou que haverá a compensação assim que a reforma for concluída. “Não havia como obrigar o particular para fazer o serviço, ele exigiria um preço maior pelo aluguel. Por outro lado, não havia como iniciar a reforma do imóvel que a Secretaria não tinha posse. Com o término da reforma, o valor aplicado será abatido das mensalidades posteriores”, disse.

Reforma da unidade

Para o funcionamento do Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão, o imóvel alugado recebeu adaptações específicas. A Secretaria de Estado de Infraestrutura executa serviços de engenharia para adequação do prédio a nova funcionalidade.

A adequação cumpre a Resolução - RDC 50, norma técnica para estabelecimentos assistenciais de saúde, que, dentre outras regras, exige a separação de 1 metro entre leitos e distância de 60 cm da parede. O projeto de adaptação do prédio incluiu também mudanças específicas para tratamento de pacientes ortopédico, por exemplo, o aumento na largura das portas de acesso, de 60 cm para 1 metro. O HTO disponibilizará 44 leitos, sendo 10 para Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Reforma da unidade

Para o funcionamento do Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão, o imóvel alugado recebeu adaptações específicas. A Secretaria de Estado de Infraestrutura executa serviços de engenharia para adequação do prédio a nova funcionalidade.

A adequação cumpre a Resolução - RDC 50, norma técnica para estabelecimentos assistenciais de saúde, que, dentre outras regras, exige a separação de 1 metro entre leitos e distância de 60 cm da parede. O projeto de adaptação do prédio incluiu também mudanças específicas para tratamento de pacientes ortopédico, por exemplo, o aumento na largura das portas de acesso, de 60 cm para 1 metro. O HTO disponibilizará 44 leitos, sendo 10 para Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Nenhum comentário