Últimas Notícias

Dez municípios deverão ser beneficiados com 49 novos projetos previstos para serem inaugurados em um ano O sol que irradia no semiárido tem sido melhor aproveitado depois que a Bahia incrementou a produção de energia limpa. Na liderança do setor de comercialização de energia solar fotovoltaica, a Bahia dispara com a abertura de mais empreendimentos. Nesta semana, o maior parque de geração de energia solar do país, da empresa Enel Green Power, no município de Bom Jesus da Lapa, entrou em operação. De acordo com a Enel, a energia é suficiente para atender por ano o consumo de mais de 166 mil lares, evitando a emissão de cerca de 198 mil toneladas de CO2 na atmosfera. “Empresas preocupadas com o meio ambiente que agreguem valor ao estado e tragam benefícios à população são o foco da política de atração de investimentos da Bahia. No segmento de energia renovável, estamos dando o exemplo para o Brasil. Somos líderes no país comercialização de projetos de energia solar com a participação de 31% nos leilões”, explica Jaques Wagner, secretário estadual de Desenvolvimento Econômico. Os investimentos não param por aí. A previsão é que outros 10 municípios sejam beneficiados com os 49 projetos previstos para a inauguração no estado dentro de um ano, com aportes de R$ 6,1 bilhões. Os municípios que mais possuem projetos são Tabocas do Brejo Velho, com 18 projetos, Bom Jesus da Lapa com 14 e Caetité com 7. Prospecção Todo o processo de prospecção, captação e acompanhamento é realizado pela SDE. “Desde o licenciamento, regularização fundiária, logística para transporte de equipamentos, articulação com sindicatos e secretarias; prefeituras até a concessão de benefícios. Não seria possível a instalação destas empresas se não fosse o trabalho da secretaria”, explica Laís Maciel, diretora da SDE. A agilidade das prefeituras é outro ponto fundamental para a instalação dessas empresas. “Em Bom Jesus da Lapa, a prefeitura acompanhou de perto os licenciamentos ambientais e aprovou a diminuição dos encargos para a implantação”, explicou o prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro. O Governo do Estado tem investido no segmento renovável pela capacidade de gerar energia não poluente e pela empregabilidade do setor. Dados da ABSOLAR mostram que a média é de 30 empregos gerados por cada megawatt instalado, em toda a cadeia produtiva (equipamentos, construção, operação e manutenção).

Bahia Farm Show 2017 gerou mais de R$ 1,5 bilhão em oportunidades de negócios

Depois de consolidados os dados das propostas repassadas pelas instituições financeiras e expositores, a Bahia Farm Show 2017 encerrou com uma marca histórica, ao alcançar R$ 1,531 bilhão em volume de negócios. A feira, realizada em Luís Eduardo Magalhães (BA), se confirma como uma das maiores do Brasil e reforça a importância do agronegócio nacional como o setor que mais vem contribuindo com a retomada do crescimento econômico brasileiro. Realizada entre os dias 30 de maio a 03 de junho, no Complexo Bahia Farm, recebeu um público total de 63.326 pessoas, que conferiram em um só espaço as principais inovações em tecnologia do setor agrícola.

O presidente da Bahia Farm Show e da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Celestino Zanella, acredita que as oportunidades de negócios e as experiências trocadas entre os expositores, agricultores e profissionais ligados à cadeia do agronegócio são fatores que garantem o sucesso da Feira. “Os negócios estavam represados pela dificuldade que o setor do agronegócio atravessava. Agora, com o retorno das chuvas e as lavouras apresentando bons resultados, o setor começa a reagir e retomar o seu lugar. Os produtores estão mais eficientes, porque tem investido mais em tecnologia, e essas soluções, eles buscam na Bahia Farm Show. Os resultados apresentados comprovam isso, pois, se comparado aos anos anteriores, registramos um aumento relevante de negócios fechados e prospectados”, enfatiza.

A organização também reforça a importância da transferência de conhecimento e dos debates que trazem mais força às demandas para levar mais produtividade para os pequenos, médios e grandes agricultores. “Inovamos ao incorporar na programação temas que levam mais conhecimento aos agricultores no campo, como o debate sobre o potencial hídrico do oeste da Bahia, amparada em uma pesquisa que vem sendo financiada pelos agricultores, o lançamento da primeira cultivar de algodão transgênica de fibra longa, produzida em nossa região pela Fundação Bahia, a cobrança injusta do Funrural, além da vinda dos deputados baianos que realizaram uma sessão itinerante da Assembléia Legislativa dentro da feira”, afirma um dos organizadores da Bahia Farm Show e vice-presidente da Aiba, Luiz Antônio Pradella.

Ao avaliarem a realização de mais esta edição, os organizadores ressaltaram os avanços para a internacionalização da feira e o espaço que vem sendo conquistado pela Bahia Farm na área de influência do Matopiba (região agrícola que abrange os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia). “Ao continuar organizando a Feira para oferecer as melhores condições para as empresas que expõem e para o público que vem comprar e visitar, será um passo natural que venham mais expositores de outros países e agricultores de todo Matopiba para explorar o que há de melhor na Feira”, avalia a coordenadora da Bahia Farm Show, Rosi Cerrato, que ressaltou a vinda de 15% de novos expositores, muitos de países como Alemanha, Espanha e Estados Unidos, além do retorno de 10% dos que passaram por outras edições da Feira.

A 13ª edição da Bahia Farm Show também recebeu expositores de setores diferentes do agronegócio, a exemplo de produtos e serviços dos ramos imobiliário e de entretenimento, e gerou três mil empregos diretos e indiretos.  A próxima edição já está confirmada, e será realizada de 29 de maio a 02 de junho de 2018.

Araticum 07/06/2017

Nenhum comentário