Últimas Notícias

PERICIA MÉDICA FOI REATIVADA EM IMPERATRIZ

Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipais do Maranhão (Sinproesemma) depois de uma série de reivindicações da categoria ao governo estadual, a cidade de Imperatriz passou a contar com a descentralização dos serviços de perícia médica, que vinham sendo realizados apenas em São Luís.
Hedejam Araújo que é funcionária da Secretária de Gestão e Previdência (Segep), representada na cidade por meio da Unidade de Atendimento ao Servidor Público Estadual (Uraspe), afirmou que as atividades iniciaram no fim do mês de agosto, dia 24, em um prédio localizado na Rua Simplício Moreira, no Centro da cidade, próximo ao Centro de Ensino Dorgival Pinheiro de Sousa.
É importante alertar que o prédio está em reforma e provisoriamente a perícia médica está funcionando nas instalações da Unidade Regional de Educação de Imperatriz (UREI). O atendimento ao público será realizado de segunda a sexta-feira, das 14 às 18h, e a perícia médica de acordo com o cronograma abaixo:

Segunda-feira (15às18h)
Terça-feira (9às12h)
Quarta (9às12h)
Quinta-feira (9às12h /15às18h).

Os médicos que compõem o quadro de peritos são: Janderson Viana Oliveira, Gregório Soares Coelho Filho e Felix de Assis Queiroz de Araújo Filho. A capacidade de atendimento, inicialmente, é de 10 trabalhadores ao dia. Hedejam Araújo afirma que futuramente os trabalhadores da educação terão acesso ao atendimento médico com laboratórios.

Para dar entrada na perícia médica, os servidores deverão constar a seguinte documentação:

- Requerimento do Servidor;
- Contra cheque;
- Relatório médico;
- Exames que comprovem a Classificação Internacional de Doenças (Cid).

O coordenador regional do Sinproesemma, André Santos, destaca a luta da categoria para a descentralização da perícia médica. Para ele, “a instalação da perícia médica é uma conquista dos trabalhadores da educação, por meio do sindicato, que fez em Imperatriz a cobrança ao governo, no início do ano (2015). Pois o mau trato com o trabalhador estava grande, tendo que ir a São Luís, para receber os serviços de perícia médica”, esclarece o professor.

Além dos serviços de perícia médica, os profissionais contam com a entrega de contracheques das Regionais de Educação, que vão de Estreito a Imperatriz.

Kalyne Cunha

Sem comentários